Twitter Siloé

Baluartes

 O que são Santos Baluartes?
É uma tradição bastante comum e muito segura das Novas Comunidades, recorrerem a um, ou a vários Santos Baluartes, desfrutando assim de toda a mística que estes desenvolveram em seu relacionamento com Deus.

De acordo com o dicionário da língua portuguesa, a palavra “baluarte” significa “pessoa ou lugar que oferece apoio no perigo”. Os Santos Baluartes de uma Nova Comunidade não são apenas santos de devoção, que intercedem pelas diversas necessidades da obra, mas também, verdadeiros mestres espirituais que nos conduzem a intimidade com o Senhor. Dando-nos força para a busca constante da santidade e fidelidade ao chamado do carisma para nós.

Com eles aprendemos a nos relacionar com a Igreja, servindo-a com amor, comunhão e obediência. A mística e as virtudes de cada Santo Baluarte, somado com a “experiência do carisma das novas comunidades”, irão proporcionar as novas fundações a vivência de sua autêntica espiritualidade, a fraternidade, o apostolado, e sua relação com Maria Santíssima, a Eucaristia e os demais sacramentos.

Através da formação, devemos nos aprofundar na vida e na espiritualidade de cada Santo Baluarte, conhecendo suas obras e sua santidade. A falta deste aprofundamento na vida “destes apoios espirituais” para nossas comunidades poderá gerar o empobrecimento em cada dimensão vital de uma Nova Comunidade.

Santo Baluarte da Comunidade Siloé:
Santa Terezinha
"Não quero ser Santa pela metade, escolho tudo".

Francesinha, que nasceu em Aliçon 1873, e morreu no ano de 1897. Santa Terezinha não só descobriu no coração da Igreja que sua vocação era o amor, mas sabia que o seu coração - e o de todos nós - foi feito para amar. Terezinha entrou com 15 anos no Mosteiro das Carmelitas, com a autorização do Papa e sua vida passou na humildade, simplicidade e confiança plena em Deus.
Todos os gestos e sacrifícios, do menor ao maior, ofereciam a Deus, pela salvação das almas, e na intenção da Igreja. Santa Terezinha do Menino Jesus e da Sagrada Face esteve como criança para o pai, livre igual a um brinquedo aos cuidados do Menino Jesus, e tomada pelo Espírito de amor, que a ensinou a pequena via da infância espiritual.
O mais profundo desejo do coração de Terezinha era ter sido missionária "desde a criação do mundo, até a consumação dos séculos". Sua vida nos deixou como proposta, selada na autobiografia "História de uma alma", e como intercessora dos missionários sacerdotes e pecadores que não conheciam Jesus, continua ainda hoje, vivendo o Céu, fazendo o bem aos da terra.
Proclamada principal padroeira das missões em 1927, padroeira secundária da França em 1944, e Doutora da Igreja, que nos ensina o caminho da santidade pela humildade em 1997, na data do seu centenário. ela mesma testemunha que a primeira palavra que leu sozinha foi: " céus "; agora a última sua entrada nesta morada, pois exclamou : " meu Deus, eu vos amo...eu vos amo ".

Santa Terezinha do menino Jesus Rogai por nós e ensina-nos a amar.

Leia a Bíblia Sagrada online