Twitter Siloé

A transmissão da Fé e a revelação divina

 A IMPORTANCIA DA EVANGELIZAÇÃO
 A Transmissão da Fé.

Sobre a transmissão da Fé no CIC 74 – “Deus quer que todos os homens se salvem e cheguem ao conhecimento da verdade (1 Tm 2, 4), quer dizer, de Cristo Jesus. Por isso, é preciso que Cristo seja anunciado a todos os povos e a todos os homens, e que, assim a Revelação chegue aos confins do mundo” Assim nos ensina a Igreja; Que pela Pregação Apostólica oralmente, pelos Apóstolos, que, na sua pregação oral, exemplos e instituições, transmitiram aquilo que tinham recebido dos lábios, trato e obras de Cristo, e o que tinham aprendido por inspiração do Espírito Santo; – por escrito, por aqueles apóstolos e varões apostólicos que, sob a inspiração do mesmo Espírito Santo, escreveram a mensagem da salvação que é continuada na sucessão apostólica, temos a fonte segura da Santa Tradição que Juntamente com as sagradas escrituras tornam-se fonte comum, porém com modalidades distintas de transmissão.

Quatro Condições para sermos bons Missionários:
Experiência de salvação – Não podemos deixar de falar daquilo que vimos e ouvimos (At 4,20)
Zelo pelo Evangelho – Desejo de que JESUS seja conhecido, amado e servido
Analise da Realidade – Eu sou o bom pastor e conheço as minhas ovelhas (Jô 10,14)
Viver o Evangelho – Vivam de uma maneira digna da vocação a que foram chamados (Ef 4,1)

A importância da Evangelização – Missão de todo Batizado

 Evangelizar para anunciar o Amor de Deus
Participamos de uma Igreja que nasceu do Amor, que deve viver do Amor e testemunhar o Amor de Deus. Nós como católicos e membros de comunidade devemos testemunhar esse amor pelas almas de uma forma verdadeira e comprometida. Mas o que vamos anunciar? Quem é esse amor? Como é esse amor? O que nos pede esse amor? Jesus Cristo é a resposta, Ele é o amor que devemos anunciar ao mundo. Anunciá-lo com nossa vida, anunciar a sua mensagem, o seu Nome, o seu Reino (o Kerigma é o anuncio primeiro – amor de Deus, pecado, salvação, fé e conversão, espírito santo, Senhorio de Cristo, Comunidade). Condição básica para anunciar JESUS: “ter tido com Ele uma experiência, um Encontro Pessoal” Somente anunciamos o que conhecemos, é desse conhecimento que nasce o compromisso, o desejo de que outros também experimentem e vivam esse amor. Como está meu amor por Jesus e pela salvação das almas? Tenho testemunhado o amor de Deus? Se obedecermos a JESUS de forma verdadeira naturalmente buscaremos obedecê-lo e se queremos mesmo ser seus discípulos faremos o que Ele nos manda. E o que Ele nos manda? “Ide, pois, fazer discípulos entre todas as nações, e batizai-os em nome do Pai, do filho e do espírito Santo. Ensinai-lhe a observar tudo o que vos tenho ordenado. Eis que estou convosco todos os dias até o fim dos tempos” (Mt 28,19-20; Lc 24,46-48) Se testemunharmos o Amor de Deus ao mundo estaremos cumprindo esse mandamento de Jesus, faremos seus discípulos todos os que por Ele se sentirem amados através de nós.





 Evangelizar para que as pessoas conheçam a Jesus Cristo
No Documento de Aparecida o Santo Padre Papa Bento XIV trata da questão do anuncio de Jesus Cristo .de forma toda especial como “formar discípulos Missionários, que sejam parecidos com o Mestre” (Doc AP 136) E Como é o Mestre Jesus? - Manso e Humilde, comprometido com a verdade, simples, acolhedor, orante, justo, obediente, santo, amava os pecadores. ( Doc AP 138-139)
As pessoas com quem convivo percebem algo de diferente em você que caminha na Igreja? Quais as ações e comportamentos que testemunham que somos de Cristo e não do Mundo? O meu testemunho parece de Cristo e têm atraído outros para Cristo? O cristão vive o mesmo destino do Senhor, inclusive até a cruz: “Se alguém quer vir após mim, negue-se a si mesmo, carregue sua cruz e me siga” (Mc 8,34) Se participamos da missão de Jesus que também é missão da Igreja, por conseguinte missão de todo Batizado, precisamos assumir com responsabilidade o “ide” e anunciar Jesus com nossa vida. É Fácil? Não, mas não é impossível, foi o que Ele veio nos ensinar. Quando as pessoas têm um encontro com Jesus elas mudam de vida, por que Jesus é a vinda do Pai do céu para todos os homens e mulheres de todos os tempos. Ele é a Ressurreição e a Vida para todo tipo de morte que o pecado gera no mundo (Jo 11,25) todo dinamismo da missão de evangelizar centra-se no anuncio claro de que Jesus é a salvação oferecida a cada homem como dom de graça e de misericórdia do próprio Deus.

 Evangelizar comprometidos com o Reino de Deus
Nos tempos atuais há muita desesperança, tendo em vista muita violência e desamor, as pessoas estão esquecendo os valores do Reino. JESUS veio nos ensinar e nos ensina todos os dias quais os valores do Reino de Deus ao resumir os mandamentos no mandamento Novo “amai-vos uns aos outros” (Jo 12, 34-35). O Mandamento de Jesus deve nos comprometer com o Reino de Deus, e o reino de Jesus não é desse mundo (Jo 18,36). Se evangelizados fomos, agora somos como membros do corpo de Cristo que é a Igreja, chamados a levar essa mensagem de amor e esperança a outros corações, e isso deve ser feito de forma comprometida. Precisamos ser “colaboradores da Missão da Igreja”. No Capitulo VII da carta encíclica Redemptoris Missio o saudoso e santo Papa João Paulo II, nos lembra que : “A cooperação na missão do Reino radica-se e concretiza-se, antes de mais nada, no estar pessoalmente unidos a Cristo: só se estivermos unidos a Ele como o ramo e a videira (cf Jo 15,5) é que poderemos dar bons frutos”. É para que os frutos permaneçam que precisamos nos comprometer. Deus que tudo sabe e tudo ver nos conhece, e sabe nossas limitações, mesmo assim nos chama a abraçar a missão na Igreja, na Comunidade, no Grupo de Oração, a nos comprometer com seu Reino de Amor e de Paz. Quando me preocupo com as almas me comprometo. Quando olho os que sofrem com o olhar de Jesus me comprometo. É a dinâmica do “bom Samaritano” que nos lembra o Doc. AP. 135, nos impele a estar próximos dos filhos e filhas de Deus, em especial dos que sofrem no corpo e na alma.

 Evangelizar Animados pelo Espírito Santo (Jo 20,21-22)
Evangelizar não é uma tarefa fácil. Porém necessária. Onde encontraremos forças para cumpri-la então? São Paulo aos Tessalonicenses afirmou: ”Como é do vosso conhecimento o nosso Deus nos deu coragem e segurança para vos anunciar seu evangelho, em meio a muitas lutas” (1Tess2,2b) pois bem, onde Paulo e os demais discípulos encontraram “coragem e segurança”, “força e sabedoria” se não no próprio Deus, e o Espírito Santo é esse e mesmo Deus que encorajou a missão os discípulos após o retorno de JESUS para junto do Pai?. Outra vez Paulo ao encorajar o jovem Timóteo exorta-o: “reaviva o carisma que Deus te concedeu, pela imposição de minhas mãos. Pois Deus não nos deu um espírito de covardia, mas de força, de amor e de moderação” (2Tim 1,6-7).



No Doc Aparevida 150, sua santidade o Papa Emerito Bento XVI nos lembra: “O espírito na Igreja forja missionários decididos e corajosos como Pedro e Paulo”. E Nós como é nossa coragem e nossa decisão? Temos confiado no Senhor e testemunhado seu Amor? O que nos tem impedido decidir-nos? Sermos de Deus por completos, ter nossa vida guiada por suas mãos e deixar que Ele use nossa vida para guiar outras pessoas para perto de si. O Espírito Santo fará conosco o mesmo que fez com os primeiros discípulos de JESUS, é preciso crermos, lançar-nos, deixar que o Espírito Santo nos guie. Assumirmos nosso Batismo, Evangelizarmos oportuna e inoportunamente, como nos diz São Paulo, anunciarmos Jesus Cristo e seu Evangelho da Salvação, só o Espírito Santo nos dará forças para assim fazermos a medida da abertura do nosso coração. O papa João Paulo II na carta encíclica Redemptoris Missio, afirma que: “O Espírito Oferece ao Homem luz e forças que lhe permitem corresponder à sua altíssima vocação, graças a ele o homem chega por meio da fé, a contemplar e saborear o mistério dos planos divinos mais ainda, devemos acreditar que o Espírito Santo oferece a todos, de um modo que só Deus conhece, a possibilidade de sermos associados ao Mistério Pascal”

Sejamos então evangelizadores com o Jeito Siloé de ser, alegres, acolhedores, simples, apaixonados por JESUS e por seus ensinamentos, para podermos ser suas TESTEMUNHAS, seus MISSIONÁRIOS, seus DÍSCIPULOS e podermos assim dizer ao mundo com nossas vidas que DEUS É AMOR, que encontramos esse amor, que nossas vidas foram transformadas e que assim Deus também quer transformar o mundo. Talvez alguns de nós nos questionemos: O que receberemos em troca do exercício da missão?
A Palavra de Deus nos trás a resposta a este questionamento em Mt 19, 27-30. A promessa de Jesus é a Vida eterna, este é o pagamento, o prêmio, a recompensa que recebemos em ter “consumido” nossa vida dentro da nossa realidade, a partir do carisma Siloé a missão de levar ao coração do homem o Kerigma, o primeiro anuncio, levar os homens e mulheres do nosso tempo a um encontro pessoal com uma pessoa JESUS CRISTO.

 Duas dificuldades na Missão de Evangelizar

Enfrentar a Realidade Presente – Muitos dos batizados do nosso tempo estão vivendo uma espécie de “apatia da fé”, uma indiferença religiosa em um mundo de valores invertidos. Movidos pela busca da realização pessoal, afetiva, profissional e mergulhados em uma crise de identidade, muitos se perdem no campo da fé. Certamente esta seja uma das maiores dificuldades e a que tem amedrontado muitos dos evangelizadores a sair em missão. As pessoas não querem parar para ouvir falar de Deus e das coisas do céu. Temos tempo para tudo, o futebol, a TV, a Internet, o bate-papo com os vizinhos e amigos, o lazer, a correria do trabalho e dos estudos. Um Mundo competitivo, onde o melhor é sempre o que “corre” mais e se sobressai aos demais. Deus fica em segundo, as vezes terceiro plano. O que Fazer? Enfrentar: comunicamos uma pessoa JESUS CRISTO. A sua mensagem e o mistério de sua Paixão. Sua entrega nas mãos do Pai para salvar a Humanidade. Este anúncio deve ser para todos nós motivo do exercício da missão. É preciso compreender que as dores e sofrimentos dos outros devem ser as mesmas dores e sofrimentos dos discípulos de Jesus, nos tempo de hoje. Ao me sentir amado não posso guardar para mim apenas esta graça. Quanto mais amados, quanto mais impulsionados a levá-lo aos outros.

Testemunhar com a Vida – Alguns de nós não nos lançamos no campo da missão de evangelizar por medo, por achar que não conseguiremos e não saberemos como agir diante da dificuldade acima citada. Isso se torna uma segunda e grande dificuldade, pois achamos que será por nossos meios apenas, por nossas palavras, por nossos métodos e conhecimentos apenas que levaremos aos demais a mensagem e a pessoa de Jesus Cristo. É preciso reconhecer que somos instrumentos nas mãos de Deus e como tal precisamos nos abandonar em uma atitude de confiança, como verdadeiros discípulos. A nossa vida, o nosso testemunho na verdade é que vai evangelizar antes mesmo das nossas palavras e sermões. A cada vez que nos dispomos a sair em missão peçamos ao Espírito Santo para que Ele nos ilumine, nos dê a sua unção e a sua graça para que a nossa evangelização possa dar frutos a partir do nosso TESTEMUNHO DE VIDA. Caso contrário nós não conseguiremos testemunhar com a vida aquele que anunciamos, e isso não é bom. Deus sabe nossas limitações e defeitos, ciente s dessa verdade precisamos prosseguir no caminho de conversão e anuncio da Boa Nova de Jesus. Cada Batizado deve ser um discípulo missionário. O discípulo segue o mestre, imita o mestre. E como é o Mestre? Ele é manso, humilde de coração, o discípulo deve se comprometer com a missão do mestre, e em tudo procurar imitá-lo. Na Comunidade Católica Siloé não pode ser diferente, é com a missão de evangelizar testemunhando Jesus a partir do Carisma da Experiência do Amor de Deus que cada um de seus membros (consagrados ou não) devem comprometer-se em comunicar, anunciar, testemunhar a Pessoa e a mensagem de Jesus Cristo.

--
por José Diniz 

Outras Formações

Leia a Bíblia Sagrada online